APACN - Associação Paranaense de Apoio à Criança com Neoplasia

Câncer Infanto-Juvenil

A neoplasia ou câncer tem grandes chances de cura desde que não seja descoberto tardiamente, mas sim tratado precocemente.

Além das práticas mais usuais – cirurgias nos casos de tumores e as sessões de quimioterapia e radioterapia – parte importante no processo de cura que acontece durante e após o tratamento, vários terapeutas afirmam que é nessa fase que os pacientes necessitam de apoio e amparo para poder entender, conviver e procurar vencer a doença, para se evitar possíveis consequências físicas ou psicológicas, provenientes do próprio tratamento.

A APACN propicia esse ambiente voltado ao equilíbrio tanto físico como emocional de cada paciente que hospeda, por ter o compromisso e a consciência de que a solidariedade e o calor humano são fundamentais. Diariamente várias crianças e adolescentes passam pela instituição. Mas, através da convivência, do contato e da troca de informações com os pequenos hóspedes, seus pais e os médicos que os tratam, percebe-se que, em muitos dos casos, o diagnóstico precoce evitaria que a doença se agravasse.

A Cancerologista Pediátrica e Responsável pelo Ambulatório Menino Jesus de Praga da APACN - Dra. Mara Albonei Pianovski explica que:
Estar alerta de que quanto mais tempo se perde para iniciar o tratamento, mais o organismo é agredido e fragilizado pela doença e se torna mais vulnerável às complicações habituais. “Além disso, neoplasias com muito tempo de evolução apresentam complicações que podem se tornar irreversíveis. Quando o diagnóstico é feito em tempo, mais de 70% das crianças com câncer são curadas”, comenta a médica, que coordena o Ambulatório que a APACN mantém em convênio com o Hospital de Clínicas de Curitiba.

Existem diferenças importantes entre o câncer da criança e o do adulto. Em muitas situações, o câncer do adulto pode ser prevenido. Por exemplo, evitando-se a exposição ao sol no horário de risco, evita-se o câncer de pele. Não fumar, pode-se afastar o risco de desenvolver câncer de pulmão, de bexiga e outros. Já para a criança, não existe uma forma de evitar o câncer, mas apenas de se fazer o diagnóstico precoce.

Dra. Mara explica que o tratamento quimioterápico das crianças é mais intensivo que o utilizado para os adultos; assim, pode apresentar irregularidades com mais facilidade, como infecções e sangramentos. Por outro lado, elas se recuperam mais facilmente, desde que o tratamento inicie em tempo hábil. O tratamento dura em média de 6 meses a 2 anos, dependendo do diagnóstico (qual tipo de câncer) e do estadiamento (ou seja, doença inicial ou avançada).

Alguns números:
Site do INCA (Instituto Nacional do Câncer): www.inca.gov.br

Câncer infantil:
As neoplasias mais frequentes nas crianças são as leucemias (glóbulos brancos), os tumores de sistema nervoso central e os linfomas (sistema linfático). A idade que elas aparecem com maior freqüência está em torno de 2 a 4 anos. O câncer na criança se apresenta, em geral, com sinais e sintomas comuns a outras doenças da infância. Dra. Mara dá alguns exemplos:
- Palidez que ocorre nas leucemias é muito comum nas anemias por deficiência nutricional; aumento de volume das ínguas, que também ocorre como resposta normal do organismo a infecções; dores ósseas de intensidade crescente, diferenciando-se de dores freqüentes associadas com o crescimento, que desaparecem rapidamente; dor de ouvido, que não melhora com os tratamentos habituais; dor no abdome, tosse persistente, manchas roxas pelo corpo e sangramento nasal.
- Para saber se o sinal ou sintoma está associado ao câncer, é fundamental que a criança seja examinada pelo médico, que saberá que exames solicitar. Os pais e médicos ainda devem ficar alerta para outras alterações na saúde:
- No retinoblastoma, um sinal importante de manifestação é o chamado "reflexo do olho do gato", embranquecimento da pupila quando exposta à luz.
- Tumores sólidos podem se manifestar pela formação de massa, podendo ser visível e causar dor nos membros, sintoma, por exemplo, freqüente no osteossarcoma (tumor em osso em crescimento), mais comum em adolescentes.
- Tumor de sistema nervoso central tem como sintomas dor de cabeça, vômitos, alterações motoras, alterações cognitivas e paralisia de nervos.

© 2017   Criado por APACN.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço