APACN - Associação Paranaense de Apoio à Criança com Neoplasia

História

VISÃO APACN:

Ser referência local, regional e nacional na humanização do tratamento do câncer infantil, possibilitando o tratamento de crianças e adolescentes carentes até 2020;

Mudar a mentalidade e os paradigmas da sociedade com relação à doença do câncer infantil.

MISSÃO APACN:

É humanizar o tratamento do câncer, possibilitando o tratamento de crianças e adolescentes carentes.

 

Todos os voluntários e funcionários são parte do coração da APACN, que é responsável por dar suporte para crianças e adolescentes carentes de 0 a 18 anos e suas famílias durante o tratamento do câncer.

Buscar a Excelência em cada um dos meus atos e serviços, com cada um de meus clientes internos que incluem:

Viabilizar o diagnóstico correto e precoce do câncer infanto-juvenil;

Propiciar educação, conscientização e alerta sobre a doença ;

Fornecer o melhor e maior suporte aos pacientes e suas famílias;

Mudar a mentalidade e os paradigmas da sociedade com relação à doença;

Ética;

Comunicação clara e transparente;

Pró atividade;

Melhoria Contínua;

Buscar Resultados.

A APACN é uma instituição sem fins lucrativos, considerada de utilidade pública federal, estadual e municipal, e que tem como objetivo a humanização do tratamento de câncer de crianças e adolescentes carentes.


No início da década de 80, um grupo de pais e mães de Curitiba lutavam contra o câncer de seus filhos. Nos corredores do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná e do Pequeno Príncipe, eles e outras famílias de todo o país dividiam angústias e se uniam para superar as dificuldades.

Foi quando um grupo de médicos convidou estas famílias para reuniões de apoio. E no primeiro semestre de 1983, eles começaram a assistir palestras e ganhar o suporte emocional de médicos e psicólogos, além de terem atividades para, por um momento, desviarem-se das preocupações. Uma vez por semana, cerca de 20 pessoas participavam destes encontros, que eram promovidos na casa de uma missionária americana, residente em Curitiba (PR).

Mas era preciso mais que reuniões de apoio. Principalmente para as famílias carentes, que vinham de outras cidades sem condições financeiras. E foi um caso especial que mobilizou Dr. Raul Ribeiro (na época, médico do HC) e as famílias curitibanas a terem a iniciativa de fundarem a APACN:

Uma senhora do interior do Paraná lutava para salvar a vida do neto, portador de câncer. E as condições financeiras não permitiam que ela conseguisse dar atenção que uma criança com neoplasia necessita. Além de uma alimentação precária, eles dormiam embaixo de uma ponte, em Curitiba.

O tratamento dura em média dois anos e, como no caso desta vó, muitas pessoas não tinham condições de se manter numa cidade distante por tanto tempo, sem dinheiro e sem o apoio da família e amigos. Na maioria dos casos, eles voltavam para a cidade de origem, sem terminar o tratamento, ou ficavam em condições precárias, que dificultavam ainda mais a recuperação da doença. Foi então que cerca de 10 pais e mães de Curitiba, com filhos portadores de câncer, se uniram para receber estas famílias carentes.

Alguns poucos meses após as primeiras reuniões na casa da missionária americana, era fundada a APACN (Associação Paranaense de Apoio à Criança com Neoplasia). E desde o dia 21 de outubro de 1983, que a APACN dá o amparo necessário para famílias carentes de todo o Brasil que buscam em Curitiba a cura de seus filhos.

Ela foi a primeira instituição no Brasil a apoiar crianças carentes com câncer. A APACN humaniza o tratamento do câncer infantil e cada vez mais crianças podem dispor de todos os recursos necessários para se tratarem com todo o carinho e cuidado que merecem.

A primeira casa foi emprestada por um dos fundadores. A vontade de ajudar era tanta, que apenas em um mês, o espaço estava pronto para começar a receber os primeiros hóspedes. Na APACN, as crianças estão sempre acompanhadas de um adulto responsável, que pode ser a mãe, pai ou algum outro familiar.

Primeira sede da APACN, na Rua Piquiri, no bairro Rebouças


E as instalações foram evoluindo à medida que doações e ajuda de pessoas voluntárias aumentaram. Após 11 anos de sonhos, a APACN conseguiu um espaço maior, onde está hoje a sede da Associação. No terreno de 12.500m² doado pelo governo do Paraná, foi construída a Casa de Apoio.

Com 120 leitos, é na Casa de Apoio que a criança, seu acompanhante e doador recebem alimentação, vestuário, tratamento médico e dentário, além de acompanhamento pedagógico e psicossocial, tudo de forma gratuita pelo tempo que precisarem.

Em 1988, mais um importante passo foi dado. A APACN firmou um convênio com o HC – o primeiro convênio entre uma instituição sem fins econômicos e uma universidade pública. Juntos, eles mantém o Ambulatório Menino Jesus de Praga, onde cerca de 60 pacientes diários fazem o tratamento.

© 2017   Criado por APACN.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço